SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

A INSUFICIÊNCIA CARDÍACA NA POPULAÇÃO EM IDADE ECONOMICAMENTE ATIVA NO ESTADO DO TOCANTINS: UMA ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA

Vanessa Larisse Soares Nunes , Wanessa Abreu de Resende, Evandro Leite Bitencourt
UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS - PALMAS - TOCANTINS - BRASIL

INTRODUÇÃO: A insuficiência cardíaca (IC) é uma síndrome clínica de caráter sistêmico que se manifesta com disfunção cardíaca e inadequado suprimento sanguíneo para atender as necessidades metabólicas tissulares. A análise estatística de internações e óbitos por insuficiência cardíaca em pessoas em idade produtiva se faz necessária à medida que um aumento na incidência de casos nessa faixa etária pode limitar ou encerrar a capacidade laboral desses indivíduos com prejuízos financeiros pessoais e estatais sem precedentes e, sobretudo, alertar para falhas no acesso a saúde e a bons hábitos de vida dessa população. OBJETIVO: Identificar o perfil epidemiológico da Insuficiência Cardíaca na população economicamente ativa do estado do Tocantins, Brasil. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo epidemiológico quantitativo transversal com coleta de dados no Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde – DATASUS registrados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação – Sinan entre os anos de 2017 e 2020. Estudou-se a faixa etária que compreende indivíduos entre 20 e 49 anos. RESULTADOS: Entre 2017 e 2020, foram registrados no Estado do Tocantins 459 internações em decorrência de IC em indivíduos entre 20 e 49 anos. Desse total, 31 foram a óbito, o que representa 7% do total de óbitos registrados no período. Comparando-se o número de casos registrados por ano, observou-se que entre 2017 e 2019 houve crescimento linear de internações. Em 2017, foram 117 casos, em 2018 houve 118 casos, já em 2019 foram 130 casos, o que representa um crescimento de 10 % entre os três anos. No ano de 2020, observou-se queda de registro, com um total de 108 casos. No entanto, tal valor sugere subnotificação, já que representa uma descontinuidade da linha de crescimento observada desde o ano de 2017. O ano em que houve maior número de óbitos foi 2017, com 11 notificações, seguido de 2019, 9 casos, e 2020, 8 casos. A faixa etária com maior número de óbitos foi a de 45 a 49 anos, com 32% do total de óbitos analisados. A análise por sexo, demostrou que tanto o um número de internações como o de óbitos foram maiores entre indivíduos do sexo masculino. CONCLUSÃO: O estudo demonstrou que embora haja evidência de subnotificação, é crescente o número de internações e óbitos em decorrência da insuficiência cardíaca nos indivíduos em idade economicamente ativa, em especial, do sexo masculino.  Desse modo, nota-se que a IC deve ser avaliada como possível gerador de impacto negativo na geração de trabalho e renda no Estado do Tocantins. 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021