SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Perfil clínico e cardiovascular em pacientes internados por COVID-19. Associação entre menor contagem de plaquetas e maior mortalidade.

Perfil clínico e cardiovascular em pacientes internados por COVID-19. Associação entre menor contagem de plaquetas e maior mortalidade., Henrique Pott-Jr, Sigrid de Sousa Santos, Fabiola Paula Galhardo Rizatti, Fernanda de Feitas Anibal, João Paulo Gregorio, Érica Letícia Angelo Liberato, Glieb Slywitch Filho, Meliza Goi Roscani
Universidade Federal de São Carlos - Araraquara - SP - Brasil

Perfil clínico e cardiovascular em pacientes internados por COVID-19. Associação entre menor contagem de plaquetas e maior mortalidade.

Introdução: Apesar dos grandes avanços no conhecimento da fisiopatologia e determinantes prognósticos em pacientes com COVID-19, ainda  não está bem estabelecido quais pacientes podem apresentar pior desfecho como óbito durante a internação na fase aguda da doença. apresentar desfechos cardiovascular desfavorável no seguimento pós hospitalar. Objetivos: O objetivo desse estudo foi de conhecer o perfil clínico e cardiovascular de pacientes hospitalizados por COVID-19 em hospital universitário e avaliar quais fatores de risco e marcadores laboratoriais se associaram com maior mortalidade pela doença. Métodos: Estudo clínico prospectivo observacional em pacientes hospitalizados por COVID-19 com mais de 18 anos internados em hospital universitário. Todos os pacientes incluídos foram avaliados  quanto a sintomas e exames laboratoriais nas primeiras 24 horas e  fatores de risco para doença cardiovascular (DCV). Análise estatística foi realizada para avaliar quais fatores se associaram ao desfecho óbito durante a internação. Resultados: Foram avaliados 104  pacientes internados consecutivamente pela doença no período de agosto a dezembro de 2020,  com idade média de 62±18 anos, sem diferença entre sexo, média de 11±3 dias de internação, média de dias de sintomas no momento da internação de 10±3 sendo que 49% precisaram de UTI e 18% faleceram. A amostra apresentou 44%  de hipertensos, 14,4% com DCV conhecida e 23% de diabéticos. Nenhum fator de risco ou sintoma na admissão se associaram a maior mortalidade. Em 67 pacientes que apresentaram todos os exames, os fatores que se associaram a maior mortalidade foram idade (p=0,001) e contagem de plaquetas (p=0,002) na admissão. Nem dímero D, troponina ou PCR foram associados à gravidade pela doença.  O valor de corte de contagem de plaquetas 156000 mm3 apresentou sensibilidade de 22% e especificidade de 82% para mortalidade, com área sobre a curva de 0,75 [IC: 0,63-0,87; p=0,002). Conclusão: A frequência de fatores de risco para DCV presente em pacientes internados por COVID-19 é elevada,  porém na amostra estudada nenhum desses fatores se associou a maior mortalidade. Além da idade, a contagem de plaqueta no limite inferior da normalidade no momento da internação apresentou especificidade de 82% para desfecho desfavorável: óbito.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021