SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

SUBSTITUIÇÃO DA ÁGUA POR ÁLCOOL E DOENÇAS CARDIOVASCULARES RELACIONADO A DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM NA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA DE SÃO PAULO

Andreia Correia de Menezes, Andre Freire Silva, Priscylla Dantas de Almeida Bianco, Everaldo Muniz de Oliveira , Claudia Cristina Soares Muniz
Universidade Nove de Julho - São Paulo - SP - Brasil

INTRODUÇÃO:  A água é vital para o funcionamento do organismo e sua substituição por bebidas alcoólicas pode gerar repercussões sistêmicas, essa pode ser notada na população em situação de rua. O censo de 2019 verificou 24.344 pessoas em situação de rua e em meio a essa desigualdade social, observa-se que essa população está exposta a diversos fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares (DCV). OBJETIVO: Elencar diagnósticos de enfermagem com a relação da troca do consumo de água pelo álcool com o aumento de pressão arterial em populações vulneráveis de rua do centro de São Paulo.  MÉTODOS: Constitui em um estudo de caráter exploratório, quantitativo e transversal, aprovado pelo Comitê de Ética Institucional sob Protocolo 036417, CAAE:21519413.4.0000.5511. Realizado no Centro de São Paulo com 173 voluntários em situação de rua, selecionados por conveniência entre novembro de 2019 a março de 2020, na faixa etária de 18 a 60 anos, submetidos a um questionário previamente estruturado, sendo avaliados dados sociodemográficos apontando os fatores de risco para DCV, mensuração da pressão arterial (PA) e frequência cardíaca (FC). Analisados posteriormente associados a Taxonomia de Diagnósticos de Enfermagem Internacional Nanda I, 2018-2020. RESULTADOS: Dos estudados a média da PA encontrada foi de 134 x 87 mmHg e FC de 87 batimentos por minuto (bpm). Dessa população, 34% afirmaram que consome mais álcool que água, nestes que fazem essa substituição, os valores médios de pressão diastólica foram de 142 mmHg, sistólica de 94 mmHg e FC de 91 bpm, valores acima do preconizado. Foram questionados quanto ao acesso a água e 17% relatou ser através de doações, seguidos de 15% em bebedouros públicos e 12% em bares. Os principais diagnósticos de enfermagem encontrados na população foram: Volume de líquidos Deficiente, Risco de desequilíbrio eletrolítico e Comportamento de Saúde Propenso a Risco. CONCLUSÕES:  Evidencia-se que a influência da troca da água por bebidas alcoólicas ocasionou uma significativa elevação da PA, tendo relação com dificuldades de acesso a água potável. Além disso, os estudados em grande proporção relata consumir álcool e substâncias nocivas ao organismo, contribuindo para o surgimento de outras comorbidades. Dessa forma, é notório que a água é um direito de todos os cidadãos, porém esse acesso ainda é restrito, fazendo-se necessário a criação de políticas que viabilizem esse fornecimento de forma equitativa.

DESCRITORES: Hidratação; Alcoolismo; Pessoas em situação de rua, Fatores de Risco; Diagnostico de enfermagem.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021