SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

PPARG regula a expressão de esfingosina quinase 1 e promove enriquecimento da HDL com esfingosina-1-fosfato em humanos

Helison R P do Carmo, José Carlos de Lima-Júnior, Fernanda Aparecida Heleno Batista, Mariana Bortoletto Grizante, Hozana A. Castillo, Carlos A Sorgi, Ana Carolina Migliorini Figueira, Luiz Sérgio Carvalho, Andrei C. Sposito
FACULDADE DE CIENCIAS MÉDICAS – UNICAMP - - SP - BRASIL

Introdução Esfingosina-1-fosfato (S1P) é um esfingolipídio bioativo envolvido em vários processos celulares, sendo carreado no plasma ligado à lipoproteína de alta densidade (HDL) ou à albumina. A S1P é sintetizada a partir da esfingosina por esfingosina quinase 1 e 2 (Sphk), cuja regulação também contribui para o balanço de esfingolipídios na célula. De maneira importante, S1P pode influenciar o tamanho do infarto do miocárdio, à medida que limita a lesão de isquemia e reperfusão, muito embora os mecanismos moleculares promovendo síntese de S1P neste contexto não sejam completamente explorados. Nosso objetivo foi identificar novos elementos promotores envolvidos na regulação transcricional da Sphk1, que culmine na produção de S1P e ainda se a ativação desses possíveis alvos resulta em enriquecimento da HDL com S1P.

Métodos Usando uma abordagem in silico e uma abordagem de interação proteína/DNA, identificamos três enhancers intrônicos da Sphk1. O fenótipo da HDL isolada de humanos saudáveis foi testada em um modelo ex-vivo de isquemia-reperfusão em coração isolado (Langendorff). Usamos uma abordagem de esfingolipidômica para investigar o impacto da modulação da Sphk1 no reostato de esfingolipídios em células endoteliais.

Resultados Nós identificamos três sítios de ligação ao heterodímero PPARG:RXRa (receptor ativado por proliferadores de peroxissoma gama:receptor retinóide X) na região intrônica de Sphk1 usando uma abordagem in silico, depois confirmada por ensaios de interação entre o heterodímero PPARG:RXRa purificado e as diferentes sequências de DNA. Mecanisticamente, tais sequências se comportaram como enhancers. Por conseguinte, também demonstramos que agonistas PPARG induzem expressão de Sphk1 em células endoteliais e são importantes na homeostase endotelial, como na sua capacidade de migração e formação de novos vasos. Além do mais, em humanos o agonista PPARG pioglitazona induziu um aumento no conteúdo de S1P da HDL (Figuras: A e B) e induziu um remodelamento dos esfingolipídios em células endoteliais in vitro. Finalmente, a HDL humana enriquecida com S1P recuperada de humanos saudáveis tratados com pioglitazona (figura) foi cardioprotetora contra lesão de isquemia e reperfusão seguindo oclusão da artéria coronária anterior em ratos (Figuras: C - D).

 

Conclusão Estes resultados identificam PPARG:RXRa como um fator transcricional da Sphk1 e destacam agonistas PPARG como um potencial alvo para induzir remodelamento cardioprotetor da HDL contra isquemia e reperfusão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021