SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Relato de caso: Paciente em fila de Tx Cardíaco em uso de BIA e ECMO Veno-Arterial, um caso de sucesso

Tais Fatima Tonelli, Paula Cremasco Bernardo, Fernanda Zane , Lusinete Ventura Valentin, Livia Maria Garcia Melro, Debora Prudencio e Silva, Pedro Gabriel Melo Barros e Silva, Reginaldo dos Santos, Viviane Aparecida Fernandes, Valter Furlan
Hospital Samaritano Paulista - São Paulo - SP - Brasil

Introdução: Pacientes com Insuficiência Cardíaca (IC) avançada e refratária ao tratamento, de acordo com diretrizes nacionais e internacionais, são indicados ao Transplante (TX) Cardíaco de acordo com avaliação do risco-benefício individual e populacional. De acordo com 3ª Diretriz Brasileira de T Cardíaco, a priorização dos pacientes em fila de espera, dependem daqueles com maior probabilidade de  morte na lista, que necessitam de assistência circulatória mecânica, inotrópico ou ventilação mecânica. 

Objetivo: Descrever caso de paciente em uso de balão intraórtico (BIA) e suporte extracorpóreo de oxigenação por membrana (ECMO) pré TX Cardíaco.

Método: Descrição de caso clínico de cuidados prestados a paciente com IC CF III-IV e fila de TX cardíaco.

Descrição de caso: Homem, 26 anos, IC CF III–IVPefil C, INTERMACS 2, hepatopatia congestiva, IRC agudizado, não dialíticonefrectomia e flutter atrial. História de falecimento de pai e avô por cardiopatia. Entrou pelo P.S por hipotensão e bradicardia severa, resultado de NT-PRO BNP de 8666 pg/ml, coletado previamente. Transferido para unidade de internação, com Dobutamina 5mcg/kg/min, mantendo piora do quadro, aumentada dose de Dobutamina sem sucesso e após 5 dias na unidade de internação foi transferido para UTI. Em uso de Dobutamina 10 mcg, ainda com piora de função renal, passado Swan Ganz (TAPSE 14, PSAP 35, DC 2,6L/min). Evolui com piora hemodinâmica e renal, associado furosemida contínua 5 ml/h, epinefrina, dobutamina 20 mcg, vasopressina 0,04 UI, associado BIA sem ganho diastólico. Refratário a todas medidas. Realizada canulação de ECMO Veno Arterial com Sweep 2, FiO2 100% com fluxo 2,3L/min e 2500rpm. No dia seguinte, listado e priorizado em fila de TX após resultado de painel imunológico. Apresentou oclusão de reperfusor distal de MIE, realizado troca, equipe recebe informação de disponibilidade do coração compatível. Retirado BIA, transferido para hospital do transplante com TIME ECMO da UTI. Transplante realizado com sucesso por volta de 2 a 3 horas após captação do órgão, com saída de ECMO ao término do procedimento cirúrgico, estável hemodinamicamente e com função biventricular preservada.

Conclusão: Paciente jovem apresentando IC em estágio avançado com indicação de TX Cardíaco, listagem confirmada na mesma internação, priorização após avanço de dobutamina, refratariedade a medidas clínicas e utilização de BIA e canulação de ECMO VA, consegue coração compatível após 15h da priorização, realizado transporte para serviço de referência para transplante e realiza o transplante com sucesso.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021