SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Mulher Trabalhadora: saúde e qualidade de vida das docentes do curso de Serviço Social da Universidade Federal do Triangulo Mineiro – UFTM a partir da pandemia pela COVID 19

Regina Maura Rezende, Alessandra da Silva Fernandes, Fernanda Martins Damas da Costa, Paula Mara Morais
U F Triângulo Mineiro UFTM - Uberaba - MG - Brasil

A pesquisa tem como tema, ‘’Mulher Trabalhadora: a busca pela compreensão da saúde e qualidade de vida (QV) das mulheres trabalhadoras docentes\professoras da Universidade Federal do Triangulo Mineiro – UFTM a partir do advento do isolamento social promovido pela pandemia pela COVID 19’’. OBJETIVO: verificar, em tempos de pandemia, os referenciais de saúde e QV, descrevendo as principais patologias de adoecimento, e situações advindas do trabalho domiciliar. METODOLOGIA: A pesquisa é abordagem quantitativa, com uso do instrumental WHOQOL-GRUPO WHOQOL-Brasil e questionário norteador para traçar o perfil das docentes. Os instrumentos foram disponibilizados por meio de tecnologias da informação, criação de formulários via Google Forms, e assim, encaminhados para as participantes da pesquisa, e, análise de dados. RESULTADOS: Em dados preliminares, com estudo específico no curso de Serviço Social, a partir do trabalho domiciliar, foi possível verificar aumentos consideráveis nas seguintes patologias: ansiedade e enxaqueca (40%=>80%), hipertensão e cefaleia (60=>80%), problemas visuais e gastrite (20%=>50%), problemas de coluna (10%=>40%). Quanto a medicamentos, tem-se: analgésicos (70%), ansiolítico e antidepressivo (50%). Quanto aos índices de QV, tem-se: insatisfação com a saúde (50%), baixa concentração (30%), pouca energia (60%), dificuldade de sono (80%), QV ruim (40%), tratamento médico (70%) e, presença de pensamentos negativos (100%). CONCLUSÃO: O estudo (preliminar), com dados específicos de realidade do curso de Serviço Social, sinaliza que o regime de trabalho domiciliar, decorrente da pandemia causada pela COVID 19, acrescido da sobrecarga de atividades ligadas a filhos-família têm contribuído para situações de agravamento no adoecimento das docentes. Logo, o processo reivindica a necessidade de lançar mão de múltiplas jornadas de trabalho, e, assim, decrescendo os índices de saúde e Qualidade de Vida.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021