SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

IMPACTO DA HEMODIÁLISE NO DESFECHO CLÍNICO DE IDOSOS INTERNADOS COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA.

Mariane Ferro, Matheus Soeiro, Camila Menezes, Júlia Portela, João Pedro Cunha, Daniel Tenório , Romulo Alcoforado, Carolina Magalhães, Emilia Soeiro, Jessica Garcia
Hospital Agamenon Magalhães - Recife - Pernambuco - Brasil, Faculdade Pernambucana de Saúde - Recife - Pernambuco - Brasil

INTRODUÇÃO: A insuficiência cardíaca (IC) é uma patologia de caráter progressivo e está associada a diversas complicações, além de uma elevada taxa de mortalidade intra-hospitalar. Dentre essas complicações, a disfunção renal é uma das mais comuns, e em diversos cenários exige a realização de hemodiálise (HD), que pode ser indicada para pacientes com insuficiência renal aguda ou crônica graves. A presença de lesões renais importantes, bem como a necessidade de intervenção dialítica em pacientes diagnosticados com insuficiência cardíaca influencia diretamente no desfecho clínico dos pacientes internados.

OBJETIVOS: Analisar a influência da necessidade da realização de hemodiálise no desfecho de pacientes idosos internados com IC descompensada.

METODOLOGIA: Realizado estudo observacional transversal. Os dados da amostra foram obtidos através da análise de 240 prontuários eletrônicos de pacientes idosos (≥65 anos) internados na enfermaria de cardiologia de hospital de referência na cidade do Recife, entre o período janeiro de 2017 a agosto de 2019, com diagnóstico de IC e informações sobre a necessidade ou não de hemodiálise durante o internamento. Para as variáveis categóricas foi realizado o Teste de Qui-Quadrado de Pearson e Teste de Levene para comparação de médias. Para a análise estatística foi utilizado o SPSS v.25.

RESULTADOS: A amostra composta de 240 pacientes com média de idade de 75,8 anos (variando entre 65 e 95 anos), nesta amostra 52% eram do sexo masculino. Dentre as comorbidades avaliadas 81,7% eram hipertensos, 17,5% tinham diagnóstico prévio de Doença Renal Crônica, 21,3% tinham Fibrilação Atrial. Do total da amostra,90,4% tiveram o diagnóstico de IC com a média da Fração de Ejeção de 45% (±15,8). Em relação ao quadro de disfunção renal, 30 pacientes necessitaram da realização de HD dos quais 11(36,6%) foram a óbito (p<0.001) com uma média de internamento de 52,2 dias comparado com 29,17 dias para quem não foi submetido a HD (p=0.003).

CONCLUSÃO: De acordo com a amostra analisada, a necessidade de realização de HD teve repercussões negativas no desfecho dos pacientes idosos internados com IC. Nesta amostra, os portadores de IC que foram submetidos a HD apresentaram um aumento na média de dias de internamento, bem como aumento na taxa de mortalidade.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021