SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Prevalência e fatores associados à diabete melito e à doença renal crônica em pacientes com doença arterial coronária em um centro terciário

Moreira, EM, Pinesi, HT, Bolta, PMP, Habrum, FC, Pitta, FG, Rached, FH, Segre, CAW, Lima, EG, Garzillo, CL, Serrano Jr, CV
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL

Introdução: Diabete melito (DM) e doença renal crônica (DRC) são duas comorbidades de grande impacto no tratamento e prognóstico de pacientes com doença arterial coronária (DAC). A caracterização de suas prevalências e fatores associados são importantes para melhor entendimento e tratamento dos pacientes com DAC.

Métodos: Foram analisados transversalmente 912 pacientes de um registro de coronariopatia crônica. Para inclusão era necessário procedimento de revascularização miocárdica prévio (cirurgia ou angioplastia), evento de síndrome coronariana aguda ou acompanhamento ambulatorial por doença arterial coronária. O registro é unicêntrico em um serviço terciário no sudeste do Brasil. DRC foi definida como histórico de hemodiálise, ou clearance de creatinina < 60 mL/min. DM foi definida como histórico de DM à inclusão, ou hemoglobina glicada > 6.5%.

Resultados: A idade média dos pacientes foi de 64 anos, 283 (31%) eram mulheres, 536 (26%) apresentavam infarto miocárdio prévio, 129 (14,1%) foram incluídos após procedimento de revascularização, sendo 38 destes (29,4%) em vigência de síndrome coronariana aguda. DM estava presente em 532 pacientes (58,5%) e DRC em 282 (31,9%). Cento e setenta e cinco pacientes (19,5%) apresentaram ambas comorbidades concomitantemente. À análise multivariada, DRC se correlacionou com sexo feminino (OR 2,65; HR 1,54 - 4,62), idade (OR 1,18; IC95% 1,14 – 1,22), IMC (OR 0,82; IC95% 0,77 – 0,87), angioplastia coronariana prévia (OR 0,52; IC95% 0,32 – 0,83) e fração de ejeção ventricular esquerda (OR 0,98; IC95% 0,96 – 0,99). DM se correlacionou com idade (OR 1,02; HR 1,01 - 1,04), IMC (OR 1,05; IC95% 1,02 – 1,09), hipertensão arterial (OR 2,54; IC95% 1,22 - 5,61) e frequência cardíaca (OR 1,03; IC95% 1,02 – 1,05). Fatores associados à presença de ambas doenças foram sexo feminino (OR 2,15; HR 1,26 - 3,71), idade (OR 1,11; IC95% 1,08 – 1,15), IMC (OR 0,93; HR 0,88 - 0,98) e fração de ejeção ventricular esquerda (OR 0,98; HR 0,96 - 0,99). 

Conclusão: DM e DRC são duas comorbidades muito prevalentes na população de pacientes com DAC. Ambas estão associadas a demais comorbidades e outros marcadores de risco. Sua adequada caracterização é essencial para o diagnóstico, tratamento e prognóstico destes pacientes.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021