SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

SÍNDROME DE TAKOTSUBO E COVID-19: RELATO DE CASO

Lima, S.C.G.A., Oliveira, C.D.S.C., Cavalcanti, L.A., Silva Júnior, E.B., Araújo, L.B., Albuquerque, P.H.O., Cavalcanti, R.C., Santos, N.B., Ricardo, A.K.Q.S.
Centro Universitário Tiradentes - Maceió - Alagoas - Brasil, Centro Universitário Cesmac - Maceió - Alagoas - Brasil, Hospital do Coração de Alagoas - Maceió - Alagoas - Brasil

Introdução: A síndrome de Takotsubo (TTS), é uma condição cardíaca marcada pela disfunção ventricular segmentar aguda reversível associada ao estresse; merece especial atenção com o advento do COVID-19 e seus impactos biopsicossociais. Objetivo: Avaliar COVID-19 como gatilho para TTS. Metodologia: Relato de caso e revisão de literatura em bases de dados. Relato do Caso: Mulher, 71 anos, hipertensa em uso de Losartana e Hidroclorotiazida. Covid-19 confirmado, é admitida por dispneia e dor torácica, além de tosse com expectoração, cefaleia e mialgia. Vem com supradesnivelamento ST de V2-V4 no eletrocardiograma e troponina elevada. Foi submetida a cateterismo cardíaco (CATE): coronárias normais. Ecocardiograma transtorácico (ECOTT) evidenciou Fração de ejeção do ventrículo esquerdo (VE): 36%, acinesia do ápice e do segmento médio-apical das paredes anterior, septal, lateral e inferior. Ao retornar do CATE apresentou quadro de edema agudo pulmonar com necessidade de ventilação mecânica não invasiva e tratamento clínico para insuficiência cardíaca (IC). Evoluiu com melhora gradativa e foi submetida a um novo ECOTT 10 dias após o 1º, que revelou recuperação da função do VE (Fração de ejeção: 73%) e ausência de alteração segmentar da contratilidade. Recebe alta hospitalar estável clinicamente, com prescrição, orientação e acompanhamento ambulatorial para IC. Discussão: O diagnóstico de TTS é importante como diferencial com a síndrome coronariana aguda. Dessa forma é necessária a realização de CATE que não apresenta alterações coronárias e o ECOTT demonstra disfunção segmentar do VE. A anamnese tem um valor mensurável no diagnóstico em busca de fator estressor; nesse caso, é mandatório analisar o SARS-COV-2 como provável agente estressor, relacionando-se com a resposta imune das citocinas, aumento do sistema nervoso simpático e desenvolvimento de disfunção microvascular, assim como a TTS. Conclusão: Devemos considerar a TTS como complicação potencial em pacientes com coronavírus. O tratamento deve ser feito de forma conservadora priorizando os aspectos biopsicossociais do indivíduo.

Fig. 01. Cateterismo cardíaco. Coronária direita.

 

Fig. 02. Cateterismo cardíaco. Coronária esquerda.

 

 

Fig. 03. ECOTT de VE. Sindrome de Takotsubo.

Fig. 03. ECOTT de VE. Dentro dos padrões de normalidade.

 

Fig. 03. Eletrocardiograma. Supradesnivelamento de ST de V2-V4.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021