SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

HIPERTENSÃO PULMONAR SECUNDÁRIA À COMUNICAÇÃO INTERATRIAL: RELATO DE CASO

Oliveira, C. D. S. C., Filho, S. T. A., Brandão, P. L. K. O., Lima, S. C. G. A., Faria, F. G. T., Filho, A. E. V. A., Machado, J. A. F., Santos, N. B., Ricardo, A. K. Q. S.
Centro Universitário Cesmac - Maceió - Alagoas - Brasil, Centro Universitário Tiradentes - Maceió - Alagoas - Brasil, Hospital do Coração de Alagoas - Maceió - Alagoas - Brasil

Introdução: Comunicação interatrial (CIA), prevalente em adultos, representa 35% das cardiopatias congênitas. Clínica tardia devido ao insidioso remodelamento e aumento de câmaras direitas. Causa shunt esquerda-direita e resulta em hiperfluxo pulmonar. Exame físico com sopro sistólico em borda esternal esquerda. Sintomas iniciam na adolescência ou adulto jovem. Na 5ª década de vida, 75% a 80% dos pacientes são sintomáticos. Objetivo: Explanar clínica da CIA e hipertensão arterial pumonar (HAP) para compreender a patologia, devido relevância no diagnóstico e tratamento em tempo correto. Relato do Caso: Mulher, 67anos, hipertensa, portadora de asma, arritmia, hipotireoidismo eCIA; usa furosemida, espironolactona, levotiroxina, omeprazol e formoterol/budesonida. Admitida à emergência por dor precordial atípica. Exame físico sem alterações. Eletrocardiograma: infradesnivelamento de ST em D2, D3, V4-V6. Enzimas cardíacas normais. Ecocardiograma transtorácico: dilatação importante de câmaras direitas, CIA tipo Ostio secundum (OS), HAP: 99mmHg. Ecocardiograma transesofágico: importante dilatação de câmaras direitas, grande CIA OS (26 mm) com shunt esquerda-direita, ausência de trombos, sobrecarga volume/pressão do ventrículo direito com hipocinesia difusa leve, HAP: 73 mmHg. Submetida a cineangiocoronariografia que revelou doença arterial coronariana; realizado angioplastia em artérias coronária direita e descendente posterior. Recebe alta hospitalar após 48 horas, assintomática, com orientações de seguir com cardiologista. Discussão: CIA OS é frequente (75% das cardiopatias congênitas). Pode ser causa de insuficiência cardíaca (IC), arritmias, valvopatias, sobrecarga ventricular direita e HAP. Quando grave, há inversão do shunt interatrial para direita-esquerda, a chamada Síndrome de Eisenmenger: instala-se cianose, agravando doença cardiopulmonar e mortalidade. Esse caso exemplifica repercussão de CIA não tratada evoluída para IC e HAP. Conclusão: Em adultos com CIA OS há maior prevalência de HAP com pior evolução; torna-se útil o diagnóstico e acompanhamento da repercussão do defeito para indicar tratamento em tempo hábil e minimizar implicações potenciais no prognóstico.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021