SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Características clínico-epidemiológicas de pacientes internados com insuficiência cardíaca em um hospital terciário

Sofia Campos de Camargo, Roberto Alexandre Franken, Beatriz Nobre Monteiro Paiatto
SANTA CASA DE SÃO PAULO - São Paulo - SP - BRASIL

Introdução: A insuficiência cardíaca (IC) é uma doença de espetro variável, influenciada por fatores como idade, sexo e morbidades associada. Todavia, os dados que relacionam critérios demográficos às características da doença ainda são escassos. Métodos: Estudo retrospectivo transversal descritivo de análise de prontuários de pacientes internados entre 2017 e 2019 em um hospital escola em São Paulo. Inclui-se pacientes ≥18 anos com diagnóstico de IC. Análises estatísticas foram feitas com nível de significância p<0,05. Resultados: De uma amostra de 188 pacientes, 73,4% era branco e 50% do sexo masculino. 43% possuía entre 18 e 64 anos e 28,8% 75 anos ou mais. A idade média foi 65,2 anos. O tempo de internação foi ≤10 dias em 62,2% dos pacientes. O desfecho de internação foi óbito em 20,1% dos casos, sendo 52% de pacientes de ≥75 anos. Dos pacientes com resultado do ecocardiograma disponível (n=144), 47,9% apresentou fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE) reduzida (FEVEr) e 34,8% FEVE preservada (FEVEp). As comorbidades mais frequentes foram: Hipertensão Arterial Sistêmica (62,2%), Diabetes Mellitus (35,1%), Infarto Agudo do Miocárdio prévio (26,1%) e Insuficiência Renal Crônica (18,1%). A maioria dos pacientes (62,7%) tinha de 2 a 4 comorbidades. 65,2% dos pacientes com FEVEr e 76% daqueles com FEVEp apresentavam 2 ou mais comorbidades. A média de comorbidades por individuo foi semelhante entre o sexo masculino e feminino (2,36 v. 2,42, respectivamente). O grupo com 5 comorbidades ou mais apresentou a maior taxa de óbito (36.36%). Associação estatisticamente significante foi encontrada entre o número de comorbidades e a faixa etária (p=0.01), faixa etária e sexo (p<0.01), FEVE e sexo (p<0.01) e mortalidade e faixa etária (p=0.01). 78,7% da amostra não apresentou complicações durante a internação. Conclusões: A IC é uma doença majoritariamente associada a presença de outras condições e a multimorbidade é comum entre esses pacientes. Em relação ao sexo, as mulheres apresentaram maior frequência de indivíduos com FEVEp e com mais de 75 anos. O número de comorbidades por paciente aumentou conforme aumento da faixa etária. As taxas de óbito da amostra são consideradas altas, e tanto a idade como o número de comorbidades acima de 4 estão associadas ao desfecho negativo da internação. A FEVEr não está associada à maior gravidade da doença, já que as taxas de óbito e a média de comorbidades foram semelhantes ao grupo com FEVEp.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021