SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Impacto da forma geométrica do anel aórtico nos resultados hospitalares pós-TAVI

Rösler AM, Laio Wanderley, Pedro Nectoux, Gabriel Constantin, Marcela da Cunha Sales, Valter Lima, Fernando Lucchese
Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre - Porto Alegre - RS - Brasil

Introdução: Estudos anteriores demonstraram que algumas características do anel aórtico como a forma geométrica podem impactar no posicionamento da prótese durante implante valvar aórtico transcateter, afetando os resultados do tratamento. Dessa forma, nosso objetivo foi avaliar a associação do índice de excentricidade do anel aórtico com os resultados pós-TAVI. Métodos: coorte prospectiva com 66 pacientes submetidos ao TAVI foram incluídos consecutivamente. Todos os procedimentos foram realizados por via transfemoral. Nenhum dos procedimentos foi realizado com circulação extracorpórea. A forma geométrica do anel aórtico foi caracterizada pelo índice de excentricidade. O cálculo do índice seguiu a equação: Índice = 1- (Diâmetro mínimo / Diâmetro máximo). O desfecho primário foi o óbito hospitalar e os desfechos secundários foram MACCE, leak e regurgitação pós-TAVI. As análises estatísticas foram realizadas no JupyterLab por meio da linguagem de programação Python. O plano estatístico incluiu: análises descritivas, univariadas e multivariadas, considerando o nível de significância de 5%. Resultados: MACCE, leak e regurgitação não mostraram associação significativa com o índice de excentricidade. Já a ocorrência de óbito hospitalar teve maior proporção em pacientes com índice de excentricidade ≥ 0,19 (4,8% vs 20,8%, p = 0,04). Essa associação com a mortalidade hospitalar foi confirmada por meio de regressão logística, de forma que ânulos mais elípticos foram associados de forma independente com a ocorrência de óbito hospitalar (OR: 10,4, p = 0,044). Conclusão: A forma elíptica do anel aórtico impactou significativamente na ocorrência de óbito hospitalar. Pacientes com índice de excentricidade ≥ 0,19 apresentaram mortalidade significativamente maior. Além disso, a forma elíptica do anel aórtico foi preditora independente para a ocorrência de óbito.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021