SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Associação entre volume do átrio esquerdo e escore de cálcio das artérias coronárias nos pacientes em diálise peritoneal

Fabrício Moreira Reis, Nayrana Soares do Carmo Reis, Eduarda Baccarin Ferrari, Fabiana Lourenço Costa , Alejandra Del Carmen Villanueva Maurício, Rogério Carvalho de Oliveira, Rodrigo Bazan, Pasqual Barretti, Luis Cuadrado Martin, Silméia Garcia Zanati Bazan
FACULDADE DE MEDICINA DE BOTUCATU - - SP - BRASIL

Introdução: A doença cardiovascular é a principal causa de óbito em pacientes portadores de doença renal crônica submetidos à diálise peritoneal. A avaliação da calcificação coronariana pelo escore de cálcio arterial coronariano (CAC) tem mostrado prever a incidência de infarto agudo do miocárdio (IAM) e morte por doença cardiovascular. O volume do átrio esquerdo também tem sido associado ao IAM e eventos cardiovasculares. Objetivo: Avaliar a associação entre o volume do átrio esquerdo e calcificação coronariana nos pacientes em diálise peritoneal.  Métodos: Trata-se de estudo transversal, prospectivo, unicêntrico, composto por pacientes adultos e prevalentes em diálise peritoneal. O escore de CAC foi realizado por meio de tomografia computadorizada cardiovascular, e os pacientes foram divididos em dois grupos de acordo com o escore obtido pelo método de Agatston (<100 UH e ³100 UH). Os exames de Doppler-ecocardiograma foram realizados por um único examinador especialista na área, “cego” para as informações clínicas, laboratoriais e tomográficas do paciente. As imagens foram obtidas e analisadas seguindo as recomendações da American Society of Echocardiography e o Consenso Canadense para análise de fluxos. Foram realizados: bioimpedância, ultrassonografia de carótidas e velocidade de onda de pulso (VOP). A análise estatística foi realizada pelo programa SPSS versão 23.0 (SPSS Inc., Chicago, IL, USA). O nível de significância adotado foi de p<0,05. Resultados: Foram avaliados 44 indivíduos em diálise peritoneal, com idade média de 56 anos, quase todos hipertensos e dislipidêmicos. A principal causa de doença renal crônica foi a hipertensão arterial sistêmica. A mediana do tempo em terapia dialítica foi de 11,7 meses. Na análise univariada, foi observado associação do escore de CAC com idade, diabetes, índice over hidration, VOP femoral, espessura médio-intimal de carótida, ausência de placa aterosclerótica em carótida, volume do átrio esquerdo indexado e índice de massa do ventrículo esquerdo. Após, na análise multivariada, apenas o volume do átrio esquerdo indexado manteve-se como preditor independente para o escore CAC positivo.  Conclusão: O volume do átrio esquerdo indexado está associado ao escore de CAC positivo em portadores de doença renal crônica submetidos à diálise peritoneal, podendo ser usado como marcador de risco para doença arterial coronariana nesta população.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021