SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Perfil hospitalar de internações por insuficiência cardíaca em caráter de urgência no Brasil nos anos de 2019 e 2020

Ana Beatriz D'Almeida Silva, Pedro Victor Souza Freitas, Laiane C. C., Márcio A. B. Filho, Maria Juliana F. C. A., Mauricio G. M. Santana, Beatriz Soares M. M.
FACULDADE SOCIAL DA BAHIA – ESCOLA DE MEDICINA E SAÚDE PÚBLICA - - BA - BRASIL

Introdução:Diante da pandemia do SARS-COV, iniciada no ano de 2020, o acesso aos serviços de internação públicos e privados tornou-se mais concorrido devido à alta demanda por leitos para população infectada pelo vírus, impactando no atendimento à outras patologias como a Insuficiência Cardíaca (IC).Objetivo:Comparar a quantidade, perfil epidemioló e gastos hospitalares das internações por IC em caráter de urgência no Brasil nos anos de 2019 e 2020.Métodos:Estudo epidemiologico descritivo, transversal, retrospectivo e quantitativo baseado em dados do Sistema de informações hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIHSUS) referentes à pacientes internados em caráter de urgência por IC no Brasil nos anos de 2019 e 2020. Foram analisados o número total de internações por IC nos referidos períodos, além de variáveis gênero, faixa etária, valor médio por internação, óbitos e taxa de mortalidade.Resultados:No ano de 2019 foram registradas 1.179.365 internações por doenças do aparelho circulatório, dentre estas 199.844 por IC, das quais 189.726 (94,93%) foram em carácter de urgência. Observou-se como faixa etária mais prevalente entre 70-79 anos, com um total de 50.780 internações em carácter de urgência(25,4%),e o sexo masculino como mais prevalente com 98.161 casos (51,7%).A média de permanência de internação foi de 7,5 dias. Em relação ao número de óbitos,foram registrados 21.959 correspondendo a uma taxa de mortalidade de 11,57%; já o valor medio por internação foi de 1.651,06 reais.Em 2020, ano da pandemia de COVID-19, foram registradas 992.867 internações por doenças do aparelho circulatório, das quais 169.350 por IC, dessas 160.324 (94,67%) foram em carácter de urgência.A faixa etária mais prevalente foi 70-79 anos, com um total de 42.280 internações em carácter de urgência (26,32%), e o sexo masculino como mais prevalente com 83.724 casos (52,22%).A média de permanência de internação foi de 7,3 dias. Em relação ao número de óbitos,foram registrados 19.699 correspondendo a uma taxa de mortalidade de 12,29%; já o valor medio por internação foi de 1.777. Conclusões: Observou-se um decréscimo nas internações por IC em carácter de urgência no ano de 2020 em comparação com 2019 (15,49%),bem como um aumento na taxa de mortalidade (6,2%) e do valor médio por internação.Tais dados podem ser associados à IC crônica ser um importante fator de risco de mau prognóstico da COVID-19,fazendo com que pacientes fossem internados por urgência referente ao COVID-19 e não à IC.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021