SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Treinamento físico combinado induz efeitos hemodinâmicos e autonômicos adicionais em hipertensos tratados com enalapril: evidências experimentais

Araujo, A. A., Shecaira, T. P., Paixão, C., Dias, D. S., Bernardes, N., Irigoyen, M. C., De Angelis, K.
UNIFESP - Univers. Federal de São Paulo - São Paulo - SP - Brasil, UNINOVE - Univers. Nove de Julho - São Paulo - SP - Brasil, USJT - Univers. São Judas Tadeu - São Paulo - SP - Brasil, INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL

Introdução: A hipertensão arterial é um importante fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. O tratamento farmacológico e o treinamento físico são estratégias recomendadas devido à redução da ressão arterial (PA). Objetivo: Comparar os efeitos do treinamento físico combinado associado ou não à tratamento com enalapril na PA, na frequência cardíaca (FC) e na sensibilidade barorreflexa de ratos espontaneamente hipertensos. Método: 32 ratos SHR foram divididos em 4 grupos:  machos sedentários e treinados controles (MSC e MTC), machos sedentários e treinados tratados com enalapril (MSE e MTE) na dosagem de 3mg/kg/dia. O grupo MTE foi submetido ao treinamento físico combinado (TFC) com intensidade de 40-60% da capacidade máxima, 3 dias por semana, durante 8 semanas.  Ao final do protocolo, os animais foram submetidos a canulação da artéria carótida e da veia jugular para registro direto da PA, da FC e infusão de drogas vasoativas para análise da sensibilidade barorreflexa. Resultados: Todos os grupos aumentaram o peso corporal em relação aos seus valores iniciais. Em relação ao teste de esforço máximo em esteira, somente os grupos treinados aumentaram este índice comparados aos seus valores iniciais (MTC 2,4±0,10 vs 1,9±0,09; MTE 2,6±0,08 vs 2,1±0,06 km/h). Além disso, os grupos submetidos ao TFC (MTC e MTE) apresentaram aumento adicional comparado aos respectivos controles (MSC 1,9±0,04; MSE 1,7±0,05 km/h). No teste de carga máxima em escada, os grupos aumentaram força ao final do protocolo, entretanto àqueles submetidos ao TFC apresentaram aumento adicional (MTC 986±25 vs. MSC 754±31; MTE 844±31 vs MSE 650±45 g). Em parâmetros hemodinâmicos, os grupos tratados com enalapril apresentaram diminuição da PA média comparados ao sedentário controle (MSE 165±6, MTE 162±5 vs MSC 181±3 mmHg), enquanto apenas o MTE reduziu FC em relação ao MSC (p=0,02). Quanto ao índice de sensibilidade barorreflexa, não houve diferença na resposta bradicárdica. No entanto, houve aumento da resposta taquicárdica no MTE comparado aos demais grupos (p=0,0009). Conclusão: Com base nestes achados, podemos concluir que o treinamento físico combinado realizado 3 vezes por semana, associado ao tratamento medicamentoso com enalapril em baixa dosagem, se mostrou mais eficaz em controlar a PA, induzir bradicardia de repouso e melhorar a sensibilidade barorreflexa. Nesse sentido, o TFC recomendado para esta população é uma importante ferramenta para potencializar os efeitos do tratamento medicamentoso, possibilitando um melhor manejo da hipertensão arterial.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021