SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Relação entre uso de ventilação invasiva e mortalidade em pacientes com insuficiência cardíaca descompensada em hospital terciário.

Gabriel Magalhães Torquato, Mateus de Sousa Cavalcante, Felipe Salim Habib Buhamara Alves Nasser Gurjão, Pedro José Leite de Almeida Mendonça, Paulo Carvalho Ximenes de Aragão Filho, Lara Viana de Paula Cabral, Manoel Vieira do Nascimento Junior, José Igor de Carvalho Freitas, João Matheus Girão Uchôa, Leandro Cordeiro Portela
Universidade Federal do Ceará - Sobral - CE - Brasil

Introdução: A insuficiência cardíaca (IC) é uma anormalidade estrutural e/ou funcional que resulta em sinais e sintomas clínicos que repercutem em todo o corpo. A descompensação de um quadro clínico pode ocorrer por diversos fatores precipitantes, sendo necessário, por vezes, o uso de oxigenioterapia com ventilação mecânica para compensação do paciente, por exemplo. A utilização da modalidade de suporte ventilatório invasivo pode relacionar-se com mortalidade, nesse caso, sendo essa a hipótese principal do trabalho em questão. Assim, o objetivo é comparar a taxa de mortalidade dos pacientes descompensados que precisaram de ventilação mecânica invasiva e daqueles que não precisaram.

Métodos: Estudo transversal no qual foram selecionados, a partir do banco de dados de liga acadêmica de cardiologia, indivíduos internados em hospital especializado em acometimentos cardiovasculares, em Sobral-CE, por descompensação de IC, somando um total de 328 pessoas. Para coleta de dados dos pacientes, foi assinado termo de consentimento. Os pacientes foram divididos em três grupos: em uso de ventilação invasiva, com 26 pacientes; em uso de ventilação não invasiva (VNI), com 153 pacientes; e sem necessidade de ventilação mecânica, com 149 pacientes. Para comparar médias entre os grupos, foi utilizado o teste t de Student, conforme fossem respeitados ou não os pressupostos paramétricos. Para isso, utilizou-se a plataforma OpenEpi para calcular os dados e identificar a sua significância estatística, utilizando-se um nível de significância de p < 0,05.

Resultados: Dos 26 pacientes em uso de ventilação invasiva, 9 (34,61%) tiveram o desfecho óbito. Já no grupo em uso de VNI, 10 (6,53%) dos 153 pacientes obtiveram óbito. Por fim, no grupo sem uso de ventilação mecânica, somente 5 (3,35%) pacientes, dos 149, foram a óbito. Os resultados foram de significância estatística quando se relaciona a maior mortalidade dos pacientes em ventilação invasiva com aqueles sem uso de ventilação mecânica e aqueles em uso de VNI, com valor de p < 0,000006.

Conclusão: A partir dessas informações, analisa-se que índice de mortalidade de pacientes que necessitaram de ventilação invasiva por descompensação da IC é bem mais alto em comparação àqueles em VNI ou que não foram submetidos a ventilação mecânica em hospital terciário no interior do Ceará. Pode-se perceber, portanto, que essa modalidade de suporte ventilatório tem relação direta com a mortalidade nesse total de pacientes analisado, confirmando a hipótese inicial do trabalho.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021