SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Planejamento da assistência de enfermagem ao paciente em fila de transplante cardíaco: relato de caso

Larissa Moreira Monte, Gabriela Nunes dos Santos, Ana Paula da Conceição
Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (IDPC) - São Paulo - São Paulo - Brasil

INTRODUÇÃO:A cardiomiopatia da doença de Chagas, causada pelo Trypanosoma cruzi, tem patogênese caracterizada pela destruição de fibras musculares do miocárdio, fibrose e desenvolvimento da insuficiência cardíaca (IC). A IC descompensada tem alta taxa de morbimortalidade e custo com internações, principalmente por baixa adesão ao tratamento e conhecimento exíguo da doença. Em muitos casos, o único tratamento é o transplante cardíaco (TxC), assim, a assistência de enfermagem ao paciente com IC, em fila de TxC, requer avaliação e planejamento detalhados, para promover intervenções de sucesso na adesão e tratamento, pré e pós TxC. O objetivo do estudo foi planejar a assistência de enfermagem, usando linguagem padronizada, à paciente hospitalizado em fila de TxC. MÉTODO: Consiste em relato de caso, sobre o planejamento de assistência em enfermagem, por meio da Taxonomia da Nanda Internacional para identificação do diagnóstico de enfermagem (DE) prioritário, classificação de resultados e intervenções de enfermagem ao paciente com cardiopatia chagásica em fila de TxC. Com DE, foi estabelecido o resultado e desenvolvido cronograma de intervenções para o paciente. O estudo foi realizado na enfermaria de hospital público de São Paulo (SP), especializado em atendimento cardiovascular, no estágio assistencial do Programa de Residência Multiprofissional. Foi apreciado pelo Comitê de ética em pesquisa, com assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido do paciente. RESULTADO:A.N.A, masculino, 51 anos, casado, mineiro, ensino fundamental incompleto, reside com esposa e filhos na cidade de SP. Diagnosticado com cardiomiopatia chagásica em 2018 e acompanhado em ambulatório. Antecedentes de má adesão ao tratamento não medicamentoso para controle da IC. Entrou em janeiro de 2021 na fila do TxC, e durante internação foram aplicadas escalas para avaliar cognição, sinais de depressão, modo de enfrentamento e nível de conhecimento sobre IC. Deficiências no conhecimento de IC e tratamento foram evidentes. O DE estabelecido foi Conhecimento deficiente, de alta acurácia. Elencado o resultado de enfermagem Conhecimento (Controle da Insuficiência Cardíaca) e para alcance dos resultados, foi utilizado a intervenção Ensino (Processo da Doença), com cronograma de intervenções. CONCLUSÃO:A falta de conhecimento do paciente sobre a doença pode predispor a atitudes de risco, comprometer continuidade na fila do TxC e ter quadro desfavorável em pós, portanto deve haver planejamento nas necessidades individuais, fortalecimento de conhecimento e responsabilização pelo autocuidado.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021