SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Influência da suplementação de probiótico no perfil inflamatório de pacientes com insuficiência cardíaca -Estudo PROBHF: ensaio clínico, randomizado, duplo-cego, placebo-controlado.

Gomes, Tatiana T., Mangini, Sandrigo, Santos, Fernanda B.A, Avila, Monica S., Seguro, Luis F.B.C, Braga, Fabiana G.M., Campos, Iáscara W., Bacal, Fernando
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL

Introdução e/ou Fundamento

A insuficiência cardíaca (IC) é uma doença de caráter inflamatório e elevada morbimortalidade. Estudos experimentais sugerem que os probióticos poderiam modular a resposta inflamatória em pacientes com IC.

Objetivo

Verificar a influência da suplementação do probiótico Lactobacillus acidophilus (LA)nos níveis séricos do fator de necrose tumoral alfa (TNF-α), das interleucinas (IL) 1,6,10, lipopolissacarídeo (LPS), apetite, peso e desfechos clínicos, incluindo classe funcional, internações, transplante e óbito.

Materiais e Métodos

Ensaio clínico randomizado, duplo cego, placebo – controlado, envolvendo pacientes ambulatoriais com IC crônica classe funcional III / IV ou em fila para transplante cardíaco, otimizados do ponto de vista medicamentoso, submetidos ao uso de probiótico (LA na dose 1 bilhão de unidades/dia) ou placebo, durante 6 meses. Foram colhidas amostras de sangue no atendimento inicial e final para análise de TNF-α, IL 1,IL6, IL10, LPS, além disso, coletadas informações clínicas e medidas antropométricas.

Resultados

Foram incluídos 57 pacientes, sendo 29 no grupo placebo e 28 no probiótico. Houve predomínio do sexo masculino (67%, p=0,167); as etiologias mais frequentes foram chagásica (28%, p=0,775), dilatada (28%, p=0,775) e isquêmica (21%, p=0,775) e a CF III (74%, p=0,282). No grupo probiótico os pacientes eram mais velhos (54 x 49 anos, p 0,027), FEVE mais reduzida (24% x 30%, p 0,006) e taxa de filtração glomerular mais baixa (52 x 62, p 0,033). Ao final dos 6 meses, ao comparar os níveis plasmáticos, entre os grupos probiótico e placebo, de TNF- α (4,55 x 5,18pg/mL, p=0,294), IL 1 (3,9 x 3,12 pg/mL, p=0,688) ,IL6 (1,21 x 1,19 pgmL, p= 0,915) e IL10 (1,13 x 1,53 pg/mL, p= 0,145), LPS (1,39 x 1,81 pg/mL, p=0,708), não foram observadas diferenças entre os grupos. Também não foram observados efeitos em parâmetros antropométricos, apetite, e desfechos clínicos incluindo classe funcional, internação por IC e morte.

Conclusões

Na amostra estudada, não foram observados efeitos da suplementação do probiótico nas citocinas inflamatórias e LPS, medidas antropométricas, apetite, classe funcional e nos desfechos clínicos de pacientes ambulatoriais com IC crônica classe funcional III/IV ou fila de transplante cardíaco.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021