SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Inatividade física em Médicos Residentes e os efeitos da Pandemia pelo Sars-coV2

Silvio Marques Póvoa Junior, Rodrigo Otávio Bougleux Alô , Ricardo Contesini Francisco, Diando Mota Marinho, Rafaela Rossini Buso, Guilherme Amaro, Paula Almeida Faria, Amalia Carolina Carneiro, Giuseppe Sebastiano Dioguardi, Thiago Ghorayeb Garcia
INSTITUTO DANTE PAZZANESE DE CARDIOLOGIA - - SP - BRASIL, UNESP - Bauru - Bauru - SP - Brasil, UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA - - MG - BRASIL

            Introdução

 

            A atividade física regular demonstra ter diversos benefícios no ser humano. Há evidências que corroboram seus benefícios em situações clínicas como doenças Cardiovasculares, Diabetes , alguns tipos de câncer, distúrbios psiquiátricos e na mortalidade total

            Tanto a a Organização Mundial de Saúde, quanto o American College of Sports Medicine, a American Heart Association e a Sociedade Brasileira de Cardiologia recomendam 150 minutos de atividade física moderada por semana , ou 75 minutos de atividade física intensa, ou a combinação de ambos. 

 

            Dessa forma, esse estudo  transversal visou avaliar a prevalência de Inatividade física na População de Médicos Residentes (MR)  em um Hospital Terciário, em São Paulo, levando também em consideração se houve algum impacto da Pandemia pelo Sars-CoV-2 na prática de atividade física.

 

Materiais e Métodos

            Os MR foram expostos a questionário com convite feito através de encontros pessoais e pela internet.   Devido a pandemia pelo Sars-Cov-2 e as medidas de isolamento para controle da transmissão da doença , julgou-se a internet como melhor forma para adquirir os dados.     

            Foi feito um questionário  anônimo pelos Formulários Google e este foi entregue pessoalmente , pelo aplicativo Whatsapp , ou  por email aos  MR

           

Resultados

 

             89 MR responderam o questionário.  21 negaram a prática de quaisquer atividades físicas (23,6%). Apesar de 76,4% relatam prática de atividades físicas, apenas  31 (37,3) % do total  realizavam exercícios físicos dentro das recomendações semanais, sendo que 27 (32,5%)  realizavam > 150 minutos de atividade moderada e 4  (4,8%) mais do que 75 minutos de atividade intensa.

               Dentre os motivos para não realizer atividades físicas, 13 Médicos Residentes alegaram  falta de tempo (14%) ,   11  (12,3%) cansaço,  12 (13,4%) falta de vontade ou  interesse , e 4 (4,4%) disseram ter  indisponibilidade de agenda  .

A pandemia reduziu >20% da frequência de exercícios físicos em 16 (16,4%)  MR, > 50% em 22(25,3%) ,  20(23%)  relataram > 80% de redução. 7 (8%) relataram ter cessado a prática. 17 (19,5%) afirmavam manter a mesma prática semanal e 1 (1,1%) relatou aumento da realização da prática de atividades físicas 

 

 

Conclusão

A prática de atividade física em MR  de Cardiologia no hospital estudado está na maioria das vezes aquém das recomendações . Há também  impacto das novas medidas da pandemia sobre a prática de exercícios nessa população.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021