SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Calcificações pulpares podem estar associadas a hipertensão arterial sistêmica: um estudo de 5616 prontuários médicos

Gabriela Teixeira Argondizzi, Renata Oliveira Samuel, Patrícia Oliveira Souza, Sanívia A. de L. Pereira, Luciano Tavares Angelo Cintra, Benito A. S. Miranzi, Gilberto Antônio Borges, Luis Henrique Borges
Universidade de Uberaba - UNIUBE - Uberaba - Minas Gerais - Brasil

Introdução: Calcificações pulpares (CPs) são comuns e caracterizadas por uma estrutura mineralizada na câmara pulpar de um ou mais dentes, decíduos ou permanentes. As principais causas são cáries e restaurações. Entretanto, CPs podem existir em dentes saudáveis, sem causa aparente. A presença de CPs pode indicar alterações sistêmicas, como hipertensão arterial sistêmica (HAS), diabetes mellitus (DM) e tabagismo. O presente estudo tem o objetivo de identificar CPs em dentes saudáveis e correlacionar com a presença de HAS, DM e tabagismo.

 

Método: 5616 pacientes de 9 a 75 anos foram analisados a partir de arquivos de radiografias panorâmicas e prontuários médicos institucionais, de junho de 2014 a dezembro de 2018, sob aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa em Humanos. Incluiu-se no estudo todos os pacientes com CPs em dentes saudáveis. Foram excluídos pacientes com CPs somente em dentes restaurados ou cariados, bruxismo, trauma prévio e em tratamento ortodôntico. Os dados foram tabulados em planilha contendo idade, sexo e dentes mais afetados, sendo posteriormente analisados. Testes específicos estatísticos foram adotados para cada caso, com nível de significância de 5% (p≤0,05).

 

Resultados: Foram observadas CPs em 263 pacientes (4.69%), das quais 96 (36,50%) eram pelo menos em um dente saudável. Houve predomínio no sexo feminino (73.96%), e maior acometimento de primeiro e segundo molares maxilares (p≤0,05). Pacientes com HAS apresentaram maior frequência de CPs em dentes saudáveis (p≤0,05). A presença de CPs em fumantes foi prevalente em1 ou 2 dentes (p≤0,05). Não houve associação significativa entre DM e CPs.

 

Conclusão: Os resultados sugerem uma associação positiva entre a presença de 3 ou mais dentes com CPs e HAS. O tabagismo também pode ser relacionado com a presença de CPs. Como a HAS é geralmente uma doença assintomática, ao identificar CPs pela radiografia, o dentista poderá encaminhar o paciente para seguimento e rastreio medico de HAS, contribuindo para a promoção de um atendimento sistêmico ao paciente. Ademais, mais estudos são necessários para corroborar com o atual, melhor elucidando os mecanismos fisiopatológicos envolvidos nessa associação.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021