SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Adesão ao tratamento não farmacológico para hipertensão arterial sistêmica

Maria Clara Zago Mari , Jéssica Gabriela Figueiredo da Mata, João Daniel de Souza Menezes, Lara Fernanda da Silva Moraes , Laura Benfatti Oliveira , Marcelo Brito de Godoi Filho, Thaís da Silva Costa
FACULDADE MEDICINA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO – FAMERP - - SP - BRASIL

Introdução: Hipertensão arterial sistêmica é um dos mais importantes problemas de saúde pública. adesão ao seu tratamento tem sido um desafio para os profissionais da saúde no controle da hipertensão e na obtenção de resultados efetivos. Objetivo: Estimar a prevalência e os fatores associados à adesão ao tratamento não farmacológico em adultos e idosos autorreferidos hipertensos.Casuística e Métodos: Estudo transversal, de base populacional, realizado com 152 participantes, sendo 80 adultos e 72 idosos autorreferidos hipertensos. Os participantes foram selecionados nas campanhas realizadas pela Liga de Hipertensão Arterial de uma instituição de ensino do interior paulista. Entrevista foi o instrumento de coleta de dados sobre adesão ao tratamento da hipertensão. Resultados: Dos 152 hipertensos autorreferidos avaliados quanto adesão ao tratamento não farmacológico, adultos e idosos tiveram diferença estatística significante quanto ao risco cardiovascular(P<0,001), comprovando maior frequência de risco cardiovascular elevado para os idosos (51,39%) e baixo para os adultos (63,75%). A pressão arterial sistólica, apresentou diferença significativa na comparação entre adultos e idosos hipertensos (P=0,024), sendo superior nos idosos. Os fatores associados à adesão ao tratamento não farmacológico, entre os adultos e idosos, quanto à dieta, atividade física, consumo de bebida alcoólica e estresse foram semelhantes (P>0,05). Houve associação significativa entre a diminuição do sal na alimentação (P=0,018), demonstrando que a diminuição do sal na alimentação apresentou maior ocorrência entre os idosos. Conclusão: Os fatores associados à adesão ao tratamento não farmacológico entre adultos e idosos autorreferidos hipertensos, foram a pressão arterial sistólica, risco cardiovascular e diminuição de sal na alimentação. Os resultados possibilitarão subsídios para ações que promovam a adesão ao tratamento não farmacológico da hipertensão e que devem ser fortalecidas em todos os níveis de atenção à saúde ao tratamento da hipertensão arterial sistêmica.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021