SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Avaliação da efetividade de programa educacional para prevenção cardiovascular usando o WhatsApp, estudo piloto do projeto “Saúde em Família: Conectados e Saudáveis”

Cristiano JM Pinto, Fanuel Pedro de Puiz , Alberto Afonso Junior, Silvia MR Oyama, Bruno Caramelli
Centro Universitário de Paulínia - UNIFACP - Paulínia - SP - Brasil, Faculdade de Medicina da USP - FMUSP - São Paulo - SP - Brasil

Introdução: O uso das tecnologias da informação e comunicação, sobretudo os aplicativos de comunicação por mensagens, como o WhatsApp, pode ser uma estratégia eficaz na prevenção de doenças cardiovasculares (DCV). Objetivo: Analisar se um programa educacional para prevenção cardiovascular usando o WhatsApp pode contribuir para reduzir o escore de risco de Framingham (ERF) entre adultos. Método: Trata-se de um estudo intervenção, desenvolvido durante um ano (outubro/2019 a outubro/2020) em três escolas públicas de São Paulo, entre os pais, mães e familiares das crianças matriculadas no ensino fundamental. Os pais foram convidados a participar do estudo por meio de recado enviado na agenda escolar, após assinar o termo de consentimento os participantes recebiam semanalmente uma mensagem dos pesquisadores pelo WhatsApp, com orientações para evitar o sedentarismo e manter hábitos de vida saudáveis. Dados clínicos e laboratoriais foram coletados no início e no final do estudo. Resultados: Foram sujeitos do estudo 70 adultos, idade 43,2 (±12 anos), 47 mulheres e 23 homens. No início da pesquisa havia 09 (12,9%) pais com ERF intermediário ou alto (risco superior a 10% de doença cardiovascular nos próximos 10 anos), e ao final do estudo havia 08 (11,4%) pais com ERF intermediário ou alto (p=0,79). Foi observada redução na pressão arterial diastólica, média de 80,3 mmHg para 77,7 mmHg (p=0,03; ±9,44), enquanto outros três fatores de risco apresentaram piora no resultado ao final do estudo: HDL-colesterol reduziu a média de 55,9 mg/dL para 48,7 mg/dL (p=0,01), glicemia aumentou de 91,4 mg/dL para 94,4 mg/dL (p=0,01) e o índice de massa corporal foi de 28,6 para 29,2 (p=0,01). Ressalta-se que o estudo estava em desenvolvimento quando iniciou a pandemia da COVID-19, o que pode ter interferido nos resultados, pois a prática de atividades físicas foi dificultada com o fechamento das academias, além de outros imprevistos determinados pela crise sanitária, sobretudo as medidas de isolamento social, que impossibilitaram também a realização de atividades presenciais com os participantes - que estavam previstas no projeto. Destaca-se também a predominância de participantes das classes socioeconômicas mais baixas: C (61,4%), D+E (5,7%), uma população que muitas vezes não tem acesso adequado à internet para assistir os vídeos e outras mídias usadas neste programa, situação que pode ter se agravado com a crise econômica secundária à pandemia. Conclusão: Um programa educacional de prevenção cardiovascular, usando o WhatsApp, pode reduzir a pressão arterial dos participantes.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021