SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Endocardite por germe atípico em paciente com cardiopatia congênita complexa diagnosticado por PET/CT

Raphaela Tereza Brigolin Garofo, Bernardo Noya de Abreu, Isabelle Oliveira Parahyba, Camilla Vilela Vieira, Rayza Karlla Sales Araujo, Gabriela Ribeiro Prata Leite Barros
HOSPITAL DO CORAÇÃO - - SP - BRASIL

Introdução
Lactobacillus é causa rara de endocardite infecciosa (EI). Deve ser suspeitado na presença de febre de origem desconhecida, sinais laboratoriais de infecção e manifestações de embolia séptica. Há limitações diagnósticas em portadores de valvas protéticas e dispositivos intra cardíacos. O objetivo do relato é descrever um caso de EI em sítio atípico por Lactobacillus e expor as ferramentas que aumentaram a sensibilidade diagnóstica.

Relato de caso
Homem de 37 anos com hipoplasia tricúspide, hipoplasia do ventrículo direito e comunicação intra-atrial com shunt bidirecional. Realizou cirurgia de Blalock-Thomas-Taussig à direita aos 2 anos e à esquerda aos 20 anos.
Evoluiu há 6 meses com perda ponderal, febre vespertina, prostração e dor torácica ventilatória dependente. Tomografia de tórax mostrou consolidação no lobo pulmonar inferior direito, iniciando-se antibióticos de amplo espectro, devido a internações recentes e frequentes por pneumonia. Apresentou melhora dos sintomas, porém, manteve-se subfebril e com elevação de proteína C reativa, apesar do término da antibioticoterapia. Hemoculturas isolaram Lactobacillus casei, Paracasei e Rhamnosus. Prosseguindo a investigação de foco infeccioso, realizou ecocardiograma (ECO) transesofágico sem evidências de vegetações, optando-se por realizar PET/CT com 18FDG que demonstrou incremento do metabolismo glicolítico em área focal de prótese vascular esquerda da anastomose sistêmica pulmonar (Blalock), confirmando o diagnóstico de EI. Quando questionado, paciente referiu hábito frequente de ingestão de probióticos a base de Lactobacillus. Após antibioticoterapia guiada por hemocultura, houve melhora clínica e laboratorial. Recebeu alta assintomático, com hemocultura negativas e marcadores inflamatórios normalizados.

Discussão
O diagnóstico de EI em cardiopatas congênitos é desafiador devido à sua anatomia complexa e dificuldade na detecção de lesões endocárdicas ao ECO. A combinação da avaliação do metabolismo miocárdico de glicose pela PET/TC e critérios de Duke modificados aumentou a sensibilidade diagnóstica. Este método diagnóstico deve ser utilizado quando existe uma alta suspeita clínica sem confirmação diagnóstica com os métodos tradicionais em paciente com dispositivos intra cardiacos e cardiopatia estrutural que são mais suscetíveis a germes atípicos.


Conclusão
Lactobacillus é causa rara de EI em cardiopatas. Devendo-se fazer uso de métodos não tradicionais, quando há suspeita clínica.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021