SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Resposta hemodinâmica aguda frente a uma sessão de reabilitação cardiovascular com dança comparada ao método convencional: um ensaio clínico crossover

Natacha de Lima Gervazoni, João Pedro Lucas Neves Silva, Bruna Izadora Spinardi Alves, Júlio Cesar de Ávila Soares, Caroline Bianca Carvalho Martins, Luiz Carlos Marques Vanderlei, Ana Laura Ricci-Vitor, Roselene Modolo Regueiro Lorençoni
UNESP - Presidente Prudente - São Paulo - Brasil

Introdução: Barreiras como a falta de motivação e baixa aderência ao tratamento são encontradas em programas de reabilitação cardíaca (RC). Desta maneira, a dança surge como opção lúdica e atrativa nos programas de RC, porém estudos que analisem a resposta hemodinâmica aguda frente à essa nova modalidade comparada aos protocolos convencionais são escassos, essa informação é importante pois a dança pode promover respostas agudas desconhecidas, visto que é uma modalidade alternativa aos modelos convencionais. Objetivo: Comparar a resposta hemodinâmica aguda de uma sessão de RC com dança em relação à uma sessão convencional em mulheres com fatores de risco cardiovasculares. Métodos: Foram incluídas 20 mulheres, acima de 18 anos com ao menos um fator de risco cardiovascular. Após avaliação inicial, as participantes foram submetidas a dois protocolos: protocolo com dança (PD) e protocolo convencional (PC). Ambos foram compostos por 4 fases: repouso (10’), aquecimento (15’), resistência (30’) e recuperação (30’). No PD, foram reproduzidas coreografias com músicas de ritmos brasileiros e no PC, o exercício foi realizado em uma esteira ergométrica com intensidade e inclinação prescritas individualmente. Durante a fase de repouso e no 1º, 3º, 5º, 10°, 20º, 30º minuto da recuperação foram mensurados: pressão arterial (PA), frequência cardíaca (FC), frequência respiratória (f), saturação de pulso de oxigênio (SpO2) e percepção subjetiva de esforço (PSE). Análise Estatística: Para comparar os valores das variáveis entre os protocolos foi utilizado a análise de variância de duas vias. Quando identificadas diferenças entre os protocolos, de acordo com a normalidade (teste de Shapiro-Wilk), foi aplicado o teste t de Student independente ou teste de Mann-Whitney. A significância estatística foi fixada em 5%. Resultados: Para todas as variáveis não foram verificadas diferenças significantes quanto a comparação entre os protocolos (p>0,05). Todavia, foram observadas diferenças significantes em relação a comparação entre os momentos para as variáveis PA sistólica, FC, f, SpO2 e PSE (p< 0,001). Discussão: A partir dos resultados expostos pode-se sugerir a dança como alternativa terapêutica eficaz aos programas de RC em mulheres com FRC. Além disso, a dança é capaz de promover motivação, diversão e interação social entre os participantes, contribuindo com a aderência aos programas de RC. Conclusão: A dança promoveu respostas hemodinâmicas agudas fisiológicas, sendo essas equivalentes quando comparadas às do modelo convencional em mulheres com FRC.

 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021