SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Endocardite em Valva Aórtica nativa com perfuração da Válvula Coronária Direita: Relato de Caso

Danilo Gomes Pereira Leitão, Vitor Tavares Amaral Mello, Luana Carvalho Miranda, Matheus Antonio Traldi, Rômulo César Arnal Bonini, Osmar Marchiotto Júnior
UNOESTE - Presidente Prudente - SP - Brasil

A endocardite bacteriana é uma doença sistêmica que afeta as válvulas cardíaca. Apresentam maior porcentagem nos eventos de endocardite os estreptococos, seguidos pelos estafilococos. Os pacientes mais acometidos são homens, na faixa etária de 47-69 anos. Acomete comumente a valva mitral. A metodologia utilizada baseia-se na coleta de informações contidas em prontuário, registro de imagens dos métodos de diagnóstico e revisão da literatura. Paciente masculino, T.D.F.B, 34 anos, natural e procedente de Presidente Prudente-SP, solteiro, empresário, procurou serviço com queixa de artralgia, mialgia, febre e dispneia, sendo diagnosticado com dengue. Retornou ao hospital com piora da dispneia, sendo internado na unidade de terapia intensiva. Após radiografia do tórax e tomografia computadorizada foi diagnosticado com insuficiência respiratória aguda. Evoluiu com hipotensão, taquicardia, sopro sistólico em foco aórtico e febre. Verificou-se secreção traqueal amarelada semi-espessa e foi realizado a cultura do material. Identificou-se os seguintes microrganismos: Staphylococcus aureus, Acinetobacter sp e Klebsiella pneumoniae. Houve novo declínio do quadro, apresentando secreção traqueal sanguinolenta semi-espessa e insuficiência renal aguda dialítica. Na ausculta pulmonar, identificou-se estertores bilaterais. Na cultura de secreção traqueal e swab anal, houve positividade para Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC) e Acinetobacter multirresistente. Surge a hipótese diagnóstica de edema pulmonar cardiogênico, com realização de um novo ecocardiograma transesofágico, que apresentou espessamento e degeneração das válvulas aórticas, com pertuito em válvula coronariana direita, caracterizando insuficiência aórtica de grau importante. A partir de discussão clínica, foi indicado cirurgia devido ao diagnóstico de endocardite de valva aórtica. A valva se apresentava com destruição total do folheto coronariano direito e não coronariano, e com grande orifício regurgitativo não coronariano. O paciente evolui estável hemodinamicamente no pós-operatório, com trabalho respiratório auxiliado pela fisioterapia, reabilitação motora, diurese espontânea, dieta via oral e suporte de UTI. A evolução do paciente evidenciou a não efetividade de exames complementares para a detecção precoce da endocardite, o que valoriza os achados clínicos como sendo fundamentais para o diagnóstico. Por fim, o benefício do tratamento cirúrgico foi justificado pela expressiva melhora e boa evolução pós-cirúrgica do paciente. Essa pesquisa foi aprovada pelo CEP e número CAAE 38340320.5.0000.551.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021