SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

ALTA EM 3 DIAS APÓS CIRURGIA CARDÍACA COMO UMA PROPOSTA SEGURA NA ERA COVID-19

OMAR MEJIA, NILZA LASTA, CAMILA GABRILAITIS, MARIANA OKADA, RAQUEL BALDUINO, SANDRO BATISTA, VIVIANE FERNANDES, PEDRO BARROS, JOSE TEIXEIRA, VALTER FURLAN
SAMARITANO PAULISTA - SP - SP - Brasil

Introdução: O protocolo Enhanced Recovery After Surgery (ERAS) afetou os processos tradicionais de cirurgia cardíaca e espera-se que o COVID-19 acelere sua escalabilidade. O objetivo deste estudo foi avaliar o impacto de um protocolo baseado em ERAS no tempo de internação hospitalar após cirurgia cardíaca.

 

Métodos: De janeiro de 2019 a junho de 2020, 612 pacientes foram submetidos a cirurgias cardíacas consecutivas em um centro latino-americano. Quarenta e nove pacientes usaram um protocolo de recuperação rápida com base nos princípios ERAS. O “protocolo TotalCor” inclui cuidados perioperatórios multidisciplinares usando recomendações baseadas em evidências. Após o propensity score matching (PSM), 49 pacientes de toda a população foram ajustados para 10 variáveis. Um modelo múltiplo foi desenvolvido para prever uma permanência pós-operatória> 5 dias. O software R versão 3.6.0 e P <0,05 foram usados ​​para o teste bicaudal.

Resultados: O PSM ajustou os grupos pelas variáveis ​​idade, sexo, NYHA, dependência de insulina, fibrilação atrial, escore de risco STS, fração de ejeção, creatinina, tipo de internação e tempo de circulação extracorpórea. A análise não mostrou diferença em relação aos desfechos, exceto para o tempo pós-operatório (grupo do Protocolo TotalCor, mediana de 3 dias [IQR25% = 3; IQR75% = 4] versus o grupo não TotalCor, mediana de 5 dias [IQR25% = 4; IQR75% = 6]), P <0,001. Das 10 métricas centrais do TotalCor, 7 tiveram aderências> 70%. O modelo múltiplo teve boa calibração (HL = 0,58) e discriminação (curva ROC = 0,75; IC 95% 0,71-0,79) para prever uma permanência pós-operatória> 5 dias.

 

Conclusão: O protocolo TotalCor foi seguro e eficaz para alta de 3 dias após cirurgia cardíaca. Fibrilação atrial pós-operatória e insuficiência renal foram preditores de permanência pós-operatória> 5 dias.

Palavras-chave: Cirurgia Cardíaca; Melhoria da qualidade; ERACS; Segurança do paciente; COVID-19.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021