SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Associação da dilatação do ventrículo direito com piora da função pulmonar e da capacidade funcional em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica

Ricardo Alexandre Faria, Cassia L Goulart, Polliana B Santos, Renan Shida Marinho, Renata Gonçalves Mendes, Audrey Borghi-Silva, Meliza Goi Roscani
Universidade Federal de São Carlos - São Carlos - SP - Brasil

Introdução: Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é uma patologia obstrutiva do fluxo aéreo pulmonar de caráter não reversível e progressiva. Os pacientes com DPOC, além de apresentarem exacerbações e internações frequentes pela doença, podem evoluir com disfunção ventricular e insuficiência cardíaca direita. O ecocardiograma é uma importante ferramenta para seguimento de complicações cardiovasculares da doença. Acredita-se que variáveis morfológicas e de função cardíaca possam contribuir para identificar pacientes de maior gravidade e com evolução desfavorável da doença. Objetivo: Identificar marcadores ecocardiográficos de morfologia e função cardíaca associados a piora da função pulmonar pela espirometria e da capacidade funcional (CF) pelo teste de caminhada de seis minutos (TC6). Método: Estudo transversal com análise de 89 pacientes com diagnóstico de DPOC com fração de ejeção preservada do ventrículo esquerdo e direito (VD), sendo divididos em dois grupos:  pacientes que sofreram ou não exacerbação em 1 ano de seguimento. Foram submetidos à avaliação clínica, ecocardiograma, espirometria e TC6. Estes grupos foram comparados por teste T para variáveis contínuas com distribuição normal. Associações entre variáveis ecocardiográficas, função pulmonar e CF foram realizadas por teste de correlação de Pearson. Resultados: O grupo exacerbação apresentou maior diâmetro diastólico do VD (DDVD; p=0,015) e tendência a menor distância percorrida no TC6 (p=0,05) que o grupo não exacerbação. Houve correlação entre maior DDVD e piora da função pulmonar pela espirometria (R = -0,27; p = 0,02) e CF pelo TC6 (R= 0,55; p = 0,03) no grupo exacerbação.  Em análise de regressão univariada, DDVD foi responsável por 55% da variação da distância percorrida (-0,75m) no TC6. Conclusão: A dilatação do VD está associada a fatores de gravidade em pacientes com DPOC, como piora da função pulmonar e CF, o que pode ser útil a identificar pacientes que precisam de estratégias mais agressivas no controle da evolução da doença.

Figura 1. Associação entre dilatação do VD com piora da função pulmonar e CF em pacientes com DPOC

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021